Ladrão

by Desgraça

/
  • Streaming + Download

    Includes unlimited streaming via the free Bandcamp app, plus high-quality download in MP3, FLAC and more.
    Purchasable with gift card

      $5 USD  or more

     

1.
01:25
2.
01:09
3.
02:00
4.
02:24
5.
02:23
6.
03:30
7.
02:08
8.
01:33
9.
02:28
10.
03:14

about

Se acabarem os créditos do bandcamp ou você não tiver dinheiro, aqui está um link alternativo para o álbum: drive.google.com/file/d/1GBNZvaXue3kr1zvFSOpWhFFZZaU8YlM2/view?usp=sharing

"Ladrão", da banda Desgraça, é a vida de um assaltante maceioense. Contada de forma não linear e desfragmentada, a história explora diversos momentos da vida, e talvez da morte, do ladrão. O protagonista é visto e ouvido de longe, por um narrador onisciente, de perto, por sua esposa, e dentro de sua própria cabeça, em momentos de festejo e desilusão. A obra de Felipe Soares, Rodolfo Lima e Vitor Brauer percorre por gêneros musicais como o punk, o metal, o experimental, o spoken word e o funk carioca. O disco foi gravado em 5 dias em Maceió e sua curta duração é virtude de seu tema principal: a violência brasileira, sempre presente em memórias breves e eternas das nossas vidas.

"Ladrão", translation "Thief", of Desgraça is the life of a burglar from Maceió. Told in nonlinear and disjointed storytelling, the story explores many moments in the life, and maybe in the death, of the thief. The protagonist is seen and heard from afar, by an omniscient narrator, from close, by his wife, and inside his own head, in moments of partying and desillusion. The work of Felipe Soares, Rodolfo Lima and Vitor Brauer travels from punk to metal, to experimental, to spoken word and even funk carioca. The album was recorded in 5 days in Maceió and it's short duration is due to its primary theme: brazilian violence, always present in brief and eternal memories of brazilian lives.

credits

released August 22, 2017

Felipe Soares: Baixo/Bass
Rodolfo Lima: Voz/Vocals
Vitor Brauer: Bateria/Drums

license

all rights reserved

tags

about

Desgraça Brazil

Desgraça é um power trio alagoense-mineiro composto por Felipe Soares (Amandinho), Rodolfo Lima (Ximbra e Baztian) e Vitor Brauer (Lupe de Lupe e Xóõ).

contact / help

Contact Desgraça

Streaming and
Download help

Track Name: Vilão
Vai descer o seu suor
Quando olhar o rachado no retrato
A violência nessa porta vai entrar
E você vai rasgar
Vai querer muito mais, muito mais
Muito mais do que você pode ceder

Problema no telhado
Que não se resolveu
O mundo vai subtrair o honesto em você
Barulhos na escada
E o fogo na virilha
Nem todo herói tem que vencer
Nem o vilão tem que morrer

Todo assalto é rápido
Toda briga é rápida
Mas nem sempre alguém tem de morrer

Vai descer o seu suor
Quando ouvir o vento triste da janela
A violência nessa porta vai entrar
E você vai rasgar
Vai querer muito mais
Muito mais
O futuro é violento pra você

É o crime
É o crime
É o crime
Track Name: Religião
Ele chega com o brinquedo e põe você no chão
"De joelhos, pede bênção que a família ainda dorme"
Vê seu escapulário e ri "teu santo é vacilão"
Chama de oferenda o novo salve dos irmão
Antes de ir embora ainda abre a geladeira
Come o seu foie gras e joga fora sua cerveja
Ele pode tudo, ele pode tudo
E nesse momento ele é o dono do seu mundo
Ele pode tudo, ele pode tudo
E nesse momento ele é o dono do seu mundo

Rouba o seu carro e passa na Fernandes Lima
Mês que vem cê paga a multa de oitocentos conto
Na foto do Detran ainda consta o dedo médio
Em meio a mão fechada e apontada bem pra cima
E hoje a mãe solteira que trabalha de empregada
Recebe um banquete com direito a noz moscada
E antes de deitar o escapulário do seu lado
Pensa de onde vem a grana e pra que mesa vai a conta
Ele pode tudo, ele pode tudo
E nesse momento ele é o dono do seu mundo
Track Name: Amor
Hoje eu vou deixar
Você deitar
Você comer
Você beber
Você gozar
Você chorar
Você pode tudo
Tudo que eu quiser
Tudo que você se permitir
Amanhã a gente vê
O que a gente vai fazer
Dessa vida
Fodida
Track Name: Destino
Foi nessa quarta-feira
Eu fui intimado
A comparecer
Com o peso de um avião
O fato consumado
Vieram me deter
Em vão, em vão, em vão, em vão

Jesus vai ajudar
Se a firma for cair
Geral vai se fuder
Ninguém vai trabalhar
No tênis de um patrão
Capim mantém raíz
E o quente de antemão
Já sai com trêisoitão
Em vão, em vão, em vão, em vão

O corre faz a sorte
E os moleque doido
Dibra até a morte
E os herói que vem na pilha
Trincado pra meter
É pego na armadilha
E o preço do cacau
É fixo e tem tabela
Direto da viela
Pro bonde da brejal
O boy que quer prensado
Reclama do trabalho
De ter que vir aqui
Comprar o que lhe foi roubado
Em vão, em vão, em vão, em vão
Track Name: Cocaína
Eu vou arrumar uma confusão
Pode chegar até você
E vou voltar pro meu mundão
E vou beber até morrer
Nós vai trepar até cair
Aqui no meio do salão
Depois ir ver o sol nascer
Doidão de doce e MD

Cheira cocaína e vai descendo até o chão, eu disse
Cheira cocaína e vai descendo até o chão, eu disse
Cheira cocaína e vai descendo até o chão, eu disse
Cheira cocaína e vai descendo até o chão

Quando eu chego, guardo a peça escondidinho
Boto um pra galera, pois já sou considerado
Do lado da morena o cara vira menininho
Ela que manda no patrão que faz o fight direitinho

Cheira cocaína e vai descendo até o chão, eu disse
Cheira cocaína e vai descendo até o chão, eu disse
Cheira cocaína e vai descendo até o chão, eu disse
Cheira cocaína e vai descendo até o chão

Eu vou arrumar uma confusão
Pode chegar até você
E vou voltar pro meu mundão
E vou beber até morrer
Nós vai trepar até cair
Aqui no meio do salão
Depois ir ver o sol nascer
Doidão de doce e MD

(Cheira cocaína e vai descendo até o chão, eu disse
Cheira cocaína e vai descendo até o chão, eu disse
Cheira cocaína e vai descendo até o chão, eu disse
Cheira cocaína e vai descendo até o chão)
Track Name: Amizade
Você não é amigo meu
Sem pó nem gente ao redor
Olhando o grande vacilão
Tudo meu, ninguém vai por a mão
Amigo e inimigo é uma coisa só
Se eu cair cê vai cuspir em mim
Logo hoje que foi um dia bom
Todo dia é um milhão de treta
Como se um dia eu realmente tivesse ido com a sua cara...
Melhor era nós sair na mão
Eu sinto seu olho até de longe
Não tira o olho das mulher
Nem faz o mínimo proceder
E jura que não quer me derrubar

É só questão de tempo pra eu te ver ali ajoelhado
Rezando pra não ver que logo vem a chuva forte
Cobra que pica cobra logo morre envenenado
Logo hoje que não teve treta aqui na norte
Vê se vai embora, vê se vai embora
Antes que você tropece numa rede que fiou
Logo hoje que não teve treta aqui na norte
Vê se vai embora, vê se vai embora

Logo eu que sempre só fiz o bem
Só roubo do povo que já tem
Aí me vem um bando de sanguessuga
Que só mexe com cafetão de puta pobre
Endividado, embaçando todos meus corre
Logo eu que sempre só fiz o bem
Logo hoje que foi um dia bom
Logo hoje que foi um dia bom

Eu vejo não sou burro sei que minha hora chega logo
Minha mãe que me ensinou que logo logo chega o bonde
Tem de viver na pressa
Tem de viver na pressa
Tem de viver na pressa
Tem de viver na pressa
Mas você veja bem que aqui eu tenho um santo muito forte
Se você vem atrás do rei é melhor não errar
E quando eu pego de assalto eu custo um carro forte
Cadê seu carro forte?
Cadê seu carro forte?
Cadê seu carro forte?
Cadê seu carro forte?
Cadê seu carro forte?
Cadê seu carro forte?
Como se um dia eu tivesse realmente ido com a sua cara...
Logo logo chega a minha hora...
Logo logo chega a sua hora...
Track Name: História
O que se sabe
É que ele nasceu sem jeito e adquiriu depois
Com nove anos viu seu pai embriagado
Com um 32
E ele disse pra não chegar perto
Que fosse esperto
Que não fizesse o que seu pai faz
Mas geralmente a gente fuma ou não por causa do pais
A gente bebe ou não bebe por causa dos pais
Faz ou não faz por causa dos pais
E é sempre culpa dos pais

E o 32
O 32 era o que ele queria
E era pra imitar seu pai

Aos doze anos ficou sentado na calçada
Esperando seu pai mais uma vez
Na madrugada a violência chegou de carro
Três homens, nenhum embriagado
Um deles com o braço ensanguentado
O menino atordoado perguntou
"Cadê meu pai?"
O homem disse "chama sua mãe
A gente tá sem tempo
Mas o seu pai...
Seu pai vai demorar"
Track Name: Rival
Não aguento
Eu não me aguento
Ver um otário desse com a cara na TV
Não aguento
Eu não me aguento
Ver um otário desse com a cara na TV

Sabe quem eu vi
Logo ali no Jaça
Esse ladrãozinho que hoje paga de herói
Eu vou te contar
Eu vou ter que te passar
Aqui é recifense, concursado em Niterói

Eu vou matar todo mundo
Eu vou matar todo mundo
Eu vou matar todo mundo

Quando fui em cana
Ele tava livre
E olha que nós dois se conhece a miliano
Na hora do combate
Eu fiz o proceder
E o filho da puta resolveu se escafeder

Não aguento
Eu não me aguento
Ver um otário desse com a cara na TV
Não aguento
Eu não me aguento
Ver um otário desse com a cara na TV

É a minha redenção
É a minha redenção
Track Name: Vida
Quando era jovem eu pensava em dar o meu melhor
Mas descobri que o que eu fazia nada mudava
O mundo sempre se ajustava ao redor de mim
Embriagado de loló eu não pensava
Não tem mais nada
Pra nós dois, vida

Se isso tudo é um sonho
Por que eu sinto essa dor?
O nosso tempo acabou
A minha sede se esgotou
Se isso tudo é um sonho
Por que eu sinto essa dor?
Track Name: Herói
Por que eu sinto essa dor?
Por que eu sinto essa dor?
Por que eu sinto essa dor?
Por que eu sinto essa dor?

Toda estrada torta que andei
Todos os muros que sujei
Todos os amores que amei
Todo verso que eu cantei
Toda festa que brindei
Todas as pessoas que eu matei

Vai descer o seu suor
Quando olhar o rachado no retrato
A violência nessa porta vai entrar
E você vai rasgar
Vai querer muito mais, muito mais
Muito mais do que você pode ceder

Vai descer o seu suor
Quando olhar o rachado no retrato
A violência nessa porta vai entrar
E você vai rasgar
Vai querer muito mais, muito mais
O futuro é violento para mim e pra você

If you like Desgraça, you may also like: